Ipatinga, 4 de Julho de 2020
NOTÍCIAS

Aeroporto da Usiminas poderá ser administrado pelo Estado

Possibilidade, ventilada em outras oportunidades, volta a ser cogitada


Em 2011, pista do aeroporto recebeu melhorias

O governo de Minas pode assumir a administração do aeroporto da Usiminas, situado em Santana do Paraíso. A possibilidade já foi ventilada em outras oportunidades, mas dessa vez ganha forças devido ao esforço que a empresa tem feito em se desvincular dos ativos que não estejam na atividade fim: a siderurgia. Na última sexta-feira (22), uma reunião entre Usiminas e o presidente da Força Sindical de Minas Gerais, Luiz Carlos Miranda, confirmou tal interesse por parte da companhia.

Anteriormente, o assunto circulou nos bastidores de evento em Governador Valadares, realizado no último dia 17, onde o vice-governador Alberto Pinto Coelho anunciou a ampliação e modernização do aeroporto valadarense, dentro do programa Rotas para o Futuro. Ao todo serão investidos R$ 369 milhões em 23 aeroportos mineiros. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), informou que, oficialmente, nenhuma informação lhes foi repassada sobre o assunto.

Em conversa com a reportagem no fim da tarde de sexta-feira, Luiz Carlos Miranda afirmou que a Usiminas tem interesse em passar o aeroporto para o governo de Minas. “Essa não é sua atividade fim, ela (Usiminas) não é especialista no assunto e já iniciou uma conversa com o governo, mas não tem nada definido ainda”, ponderou. Em reunião realizada na sede da empresa em Belo Horizonte, o sindicalista tratou de diversos assuntos relativos ao Vale do Aço.

Em 2011, durante o seu mandato de deputado estadual, Luiz Carlos Miranda apresentou à Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa dois requerimentos sobre a modernização e ampliação do aeroporto da Usiminas. Os requerimentos tratavam de pedido de repasse do aeroporto para a administração do Estado, que após a transferência, passaria a ter o nome de José Alencar, em homenagem ao ex-vice-presidente da República.

. Crescimento

O agora presidente da Força sindical em Minas observa que se o governo mineiro investir no aeroporto será uma boa oportunidade também para a Usiminas, uma vez que possibilitaria investimento e expansão econômica na região. O aeroporto da Usiminas recebeu um pacote de investimentos há menos de dois anos. Em dezembro de 2011 foram realizadas intervenções na pista, que teve o pavimento superficial substituído, podendo receber, a partir de então, aeronaves de até 110 lugares.

A área do pátio de manobras, a sinalização e as vias de acesso também foram reformadas. A instalação de um aparelho de raio-x e a ampliação do saguão e dos locais de circulação, bem como a reforma da lanchonete e a instalação de uma esteira de bagagens também compuseram o pacote de melhorias informadas pela empresa em 2011. Entre as melhorias aguardadas pelos usuários estão a ampliação da sala de espera, o aumento da esteira, além de equipamentos de operação por instrumentos, operação que hoje é feito por rádio.

Para o presidente da Federação das Indústrias (Fiemg) Regional Vale do Aço, Luciano Araújo, dentro da atividade da Usiminas não justifica ter um aeroporto. Sobre a possibilidade de crescimento para a região, ele pontua que, quando dizemos que a solução para o Vale do Aço passa pela logística, estamos falando da pavimentação da MG-760, do investimento em ferrovia, duplicação da BR-381 e também da ampliação do aeroporto.

“Quando falamos da ampliação do aeroporto na visão da indústria, o que pensamos é em sua utilidade para o modal logístico. É importante saber o posicionamento daqui pra frente: se a administração permanece sob responsabilidade da Usiminas e se investimentos serão feitos, ou se será repassada ao Estado, que também não tem gestão em aeroportos e que repassaria essa demanda”, analisou.

. Usuários aguardam melhoria no serviço

Recentemente, o DIÁRIO DO AÇO publicou a insatisfação de usuários quanto ao serviço aéreo na região. Atualmente, quem precisa “voar” conta com a empresa Azul Linhas Aéreas, que incorporou a Trip Linhas Aéreas, após fusão em 2012. A reclamação é de que o número de voos disponíveis diminuiu, além de o preço das tarifas ter aumentado.

Após as diversas reclamações de usuários, A Associação Comercial de Ipatinga (Aciapi), por meio de seu presidente, Gustavo Souza, lembrou que em 2011 foram feitos investimentos na melhoria da infraestrutura do terminal aéreo de Santana do Paraíso pela concessionária do aeroporto, a Usiminas, quando surgiram expectativas de que as empresas aéreas passariam a operar com aeronaves de maior porte, o que permitiria a prática de tarifas mais acessíveis.

“Quando a Azul começou a operar na região, em fevereiro de 2012, a Aciapi abriu as portas para que seus executivos tivessem contato com os representantes do setor produtivo local. Acreditamos, à época, que a entrada da concorrente iria mudar o quadro, mas a Azul encampou a Trip e só levamos prejuízos com isso”, criticou.

Para o dirigente, a população que precisa se locomover de forma mais rápida entre Ipatinga e outros centros brasileiros é a maior prejudicada, uma vez que as grandes empresas da região: Usiminas, Cenibra, Vale e Aperam South America têm reservas com tarifas diferenciadas.

Repórter : Bruna Lage

Fonte: http://diariodoaco.com.br




 

Copyright © 2012 Todos os Direitos Reservado - www.euamoipatinga.com.br
Eu Amo Ipatinga - E-mall : contato@euamoipatinga.com.br